terça-feira, 25 de janeiro de 2011


E as minhas piores dores nem são as de não ter um relacionamento agradável, nem de um fim de relacionamento.
As minhas piores dores são às de não ter alguém para amar, ou melhor, de não deixar o amor fazer parte da minha vida, com medo de sofrer, medo de não ser correspondida, medo do fim.
Medo de sofrer?  
Amando ou não, irei sofrer, um sofrimento até pior, um sofrimento solitário, um sofrimento só meu, uma dor que terei que suportar sozinha.
E agora eis me aqui, o fracasso em pessoa.
É, eu tenho medo do amor.
Não que eu nunca tenha amado, mas sim que, nunca vivi um grande amor.
Talvez eu devesse me jogar totalmente nessa aventura chamada amor, sofrerei por amor, mas acho que sofrer por isso vale a pena.
Bom, também terei coisas boas para lembrar, porque o amor é movido por coisas boas e ruins, o amor é bipolar.
Eu quero sentir a intensidade do amor, a intensidade de amar.

[ Por: Thalita Ramos] 

Nenhum comentário:

Postar um comentário